“Ide pelo mundo inteiro e anunciai o Evangelho a toda criatura” Mc 16,15

Frei lança livro “Maria, Mãe da Humanidade” com citação especial à Madre Cecília

16/01/2018  |  14:29:10

No próximo domingo, 21 de janeiro, frei Bruno Varriano, OFM, vem à Diocese de Piracicaba para lançar seu novo livro: “Maria, Mãe da Humanidade”. A sessão solene de autógrafos está marcada para 17h30, no Lar Escola Coração de Maria Nossa Mãe (Centro de Espiritualidade e Missão Madre Cecília), na Rua Boa Morte nº 1955, Centro de Piracicaba. O evento terá a cobertura da TV Canção Nova.

Em sua obra, especialmente no 8º capítulo, frei Bruno apresenta “a humanidade de Maria na vida dos discípulos e da sua Igreja”, onde cita o exemplo de quatro mulheres: Santa Clara de Assis, Santa Madre Teresa de Calcutá, Madre Maria Bernadete de Jesus e Madre Cecília de Piracicaba. Todas elas viveram a vida de Jesus, o seu Evangelho na Igreja, no modelo de Maria, a sua humanidade e maternidade por todos os seus filhos.

Para irmã Irma Madalena Calgarôto, responsável pelo processo de Canonização de Madre Cecília e pelo Centro de Espiritualidade e Missão Madre Cecília, a presença do frei Bruno Varriano e a citação do trabalho de Madre Cecília muito alegra a congregação. “Madre Cecília para mim foi uma pessoa aberta ao Espírito Santo desejando sempre fazer a vontade de Deus, a exemplo de Maria, Mãe de Deus e nossa”, lembra irmã Irma.

O AUTOR - Frei Bruno Varriano, de descendência italiana, nasceu em São Paulo em 1972. É sacerdote franciscano da Ordem dos Frades Menores (OFM) e, atualmente, é o guardião e reitor da Basílica da Anunciação, em Nazaré (Israel – Terra Santa), e membro do governo da Província Custódia da Terra Santa. Possui graduação em Formação Bíblica pelo Studium Biblicum Franciscanum de Jerusalém; mestrado em Teologia Espiritual pela Pontifícia Universidade Antonianum; doutorado em Psicologia Clínica pela Pontifícia Universidade Salesiana de Roma; e especialização em Psicotraumatologia pela Libera Universidade de Roma (LUMSA) e Policlínico Universitário Gemelli de Roma. Professor acadêmico nas áreas de Psicologia, Pedagogia e Teologia no Instituto Teológico de Jerusalém (STJ) e Pontifícia Universidade Antonianum. Atua como psicólogo clínico e psicoterapeuta no Hospital Francês de Jerusalém e apresenta o programa “Em casa com a Sagrada Família”, pela TV Canção Nova. É autor dos livros “Na Escola de Nazaré” e “O Bom Mestre de Nazaré”, publicados pela Editora Canção Nova.

MADRE CECÍLIA - Madre Cecília nasceu em 1852, em Piracicaba, filha de Pedro Liberato de Macedo e Rosa Martins Bonilha, os quais tiveram nove filhos, sendo a quinta filha do casal. Recebeu como nome de batismo Antônia Martins de Macedo. Seu ideal desde jovem era o de se consagrar a Deus na Vida Religiosa. Não conseguindo realizar seu projeto, aos 35 anos, por determinação de seu pai, casou-se com Francisco Borges Ferreira e após cinco anos ficou viúva com três filhos: Rosa, João e Antônio. No entanto, em 1890 chegaram a Piracicaba os Frades Capuchinhos, vindos de Trento, Itália. Tomando conhecimento da chegada dos frades, resolveu ingressar na Ordem Franciscana Secular e foi sua primeira ministra, recebendo o nome de Irmã Cecília, como ficou conhecida.

No dia 6 de janeiro de 1896, Ir. Cecília expressou a ideia de levar uma vida de oração e trabalho, se dedicar ao apostolado das almas, auxiliando os Capuchinhos nas missões da cidade. Esta inspiração foi acolhida e incentivada pelo diretor espiritual, frei Luiz Maria de São Tiago, OFMCap, e pelo pároco padre Francisco Galvão Pais de Barros. Assim, no dia 2 de fevereiro de 1898, foi inaugurado o “Asilo Coração de Maria Nossa Mãe”, para acolher meninas órfãs, pobres e desvalidas. Após dois anos, sob a orientação de frei Bernardino de Lavalle, OFMCap, e aprovação do bispo da cidade de São Paulo, Dom Joaquim Arcoverde de Albuquerque Cavalcanti, no dia 30 de Setembro de 1900, foi fundada a Congregação das Irmãs Franciscanas do Coração de Maria. Madre Cecília faleceu em 6 de setembro de 1950, aos 98 anos, deixando para suas Irmãs de Congregação grande exemplo de santidade.

Aconselhada por bispos e sacerdotes, a Congregação, após 41 anos de sua morte, iniciou o Processo de Canonização em 1991 com a exumação dos ossos que foram depositados numa urna na Capela do Lar Escola. No dia 06 de setembro de 1992, mediante decreto de então bispo diocesano, Dom Eduardo Koaik, ocorreu o início da fase diocesana no Processo de Canonização. A partir da data foram dados todos os passos para o encaminhamento do processo; foram ouvidas 130 testemunhas que conviveram com a Madre Cecília, realizadas muitas pesquisas e feitos estudos da sua vida e virtudes. Em 1997, terminado o trabalho de introdução à Causa dos Santos, encerrou-se a primeira etapa do processo, em âmbito diocesano, com uma celebração solene em Piracicaba. Assim, no dia 02 de maio de 1998, foi dada uma declaração pela Congregação dos Santos em Roma para dar prosseguimento ao processo. Atualmente o processo está na fase de análise documental em Roma.
 

Onde estamos

Av. Independência, 1146 – Bairro Higienópolis
Cep: 13.419-155 – Piracicaba-SP
Fone: 19 2106-7575
Falar Conosco

Horários de Funcionamento

Cúria Diocesana

Segunda à Sexta das 08h às 11:30 e das 13h às 17h.

Assessoria de Comunicação

Segunda à Sexta das 13:30 às 17:30

Diocese de Piracicaba