“Ide pelo mundo inteiro e anunciai o Evangelho a toda criatura” Mc 16,15

As colchas da memória e da solidariedade

Dom Roberto Francisco Ferreria Paz 30/11/2018  |  16:10:20

O Dia Mundial de luta contra a AIDS faz, neste ano, neste 1º de dezembro, cumprindo 30 anos. Foi instituído pela ONU e a OMS para lembrar as vítimas e celebrar as conquistas e avanços, por isso, no Brasil, o CONASS convida a participação da sociedade civil para cobrir a Esplanada dos Ministérios em Brasília com colchas de retalhos (em inglês chamadas quilt) símbolo desta luta nos EEUU, desde 1987, que por um lado trazem a memória das vítimas e mostra esta causa como um processo costurado em mutirão envolvendo a solidariedade de todos (as).

Certamente, nestes 30 anos, obtiveram-se vários e significativos resultados: um diagnóstico seguro e rápido, o conhecimento de mais de 75 % da população que vive com o vírus e seu estado sorológico (para 2020 a meta é 90 %), o êxito do tratamento com remédios mais eficientes chamados popularmente de coquetel. Mas, tão importantes como essas conquistas no campo médico e farmacêutico, está a vitória sobre o preconceito e o empenho comunitário de toda a sociedade civil (Igrejas, movimentos sociais, coletivos) em defender e testemunhar uma visão humana e compassiva com as vítimas desse vírus.

No Brasil, o SUS tem implementado estratégias e tecnologias de ponta, já seja na Pré-Exposição PrEP, como na Profilaxia, além de ter conseguido expandir o diagnóstico precoce, com as populações chave em resposta ao HIV. A Pastoral da Saúde abraça, com solidariedade fraterna, esta causa e se disponibiliza, como sempre foi a prática, a apoiar e caminhar juntos com a Pastoral de luta contra AIDS/ DST, mostrando o rosto de uma Igreja que, como gosta de frisar o Papa Francisco, trabalha como um Hospital de Campanha ou uma mãe solícita acolhendo a todos como filhos (as).

É importante que as famílias, destes nossos irmãos, percebam que a Igreja é Casa de comunhão e acolhida que sempre estará de portas abertas para amparar, proteger e integrar. Que Jesus, o Pastor Misericordioso, na sua ternura e proximidade, abençoe a todas as vítimas do Vírus e nos encoraje a sempre estar ao seu lado. Deus seja louvado!

Dom Roberto Francisco Ferreria Paz
Bispo de Campos (RJ) 

Onde estamos

Av. Independência, 1146 – Bairro Higienópolis
Cep: 13.419-155 – Piracicaba-SP
Fone: 19 2106-7575
Falar Conosco

Horários de Funcionamento

Cúria Diocesana

Segunda à Sexta das 08h às 11:30 e das 13h às 17h.

Assessoria de Comunicação

Segunda à Sexta das 13:30 às 17:30

Diocese de Piracicaba