“Eu te constituí como luz das nações para levares a salvação até os confins da terra” (At 13,47)
“Eu te constituí como luz das nações para levares a salvação até os confins da terra” (At 13,47)
Artigos

Mãe de filha com deficiências

Publicado em 1 de julho de 2019 - 17:09:49

Mamãe Cecília teve três filhos, Rosa, João e Antônio. Segundo os escritos das Irmãs da Congregação, Rosa nasceu cega, surda, muda e com problemas mentais. Quando contrariada, ou quando necessitava de alguma coisa, não sabendo pedir, emitia gritos estridentes que encolerizava o próprio pai. Esta atitude do marido causava muitos sofrimentos à Mamãe Cecília, o que a levava a esconder os filhos na casa dos vizinhos, quando percebia que estava para chegar.
Os dois irmãos de Rosa, tinham para com ela maior carinho. Nas cartas de João, sempre se lembrava de enviar “abraços à nossa Rosinha”.

Mamãe Cecília era incapaz de comer qualquer coisa que fosse, sem guardar uma porção para a Rosa, mesmo que esta não estivesse presente. Seu coração de mãe sabia que estes pequenos gestos a fazia feliz.

No Testamento que Mamãe Cecília deixou escrito, aos 84 anos, demonstrou grande preocupação com o futuro de sua filha, garantindo, por este testamento, as condições para ser bem cuidada. Na divisão dos bens, que havia recebido do seu filho João, já falecido, destinou a metade ao Asilo Coração de Maria (Lar Escola) e da outra metade, uma parte para os seus três netos e outra para os cuidados da filha Rosa, enquanto vivesse e depois passaria para o Asilo.

Declarou ainda: “é uma das mais veementes das minhas vontades, que minha filha Rosa continue enquanto viver, sob o teto carinhoso, benfazejo e protetor do Asilo de Órfãs Coração de Maria e daí não seja afastada sob qualquer pretexto”.

Mamãe Cecília é modelo para as mães que recebem um filho(a) com deficiências, e podem aprender dela a acolhê-los e amá-los ainda mais.

O que sempre nos leva a admirar na atitude da Madre Cecília, é que o cuidado dos seus filhos e em especial de sua filha, foi uma escola onde aprendeu a ser mãe extremosa para com todos os pobres, doentes e desvalidos. Seu amor de Mãe cresceu e se dilatou em amor misericordioso e serviçal a todos os que Deus foi colocando no seu caminho, sem deixar de participar ativamente da Igreja, e de levar adiante a inspiração e o desejo missionário que ardia no seu coração, fundando, não só o Asilo para as órfãs, mas também uma congregação. Ficou à frente da mesma por 12 anos, continuando, depois, a colaborar com as Irmãs na realização da sua missão na Igreja em bem dos pobres.

Ir. Irma Madalena Calgarôto
Centro de Espiritualidade e Missão Madre Cecília R. Boa Morte 1955. Piracicaba/SP.
Telefone (19) 3371-1328 E-mail:mcecilia.processo@fcmaria.org.br


 


 

Horário de Funcionamento

Cúria Diocesana

Segunda a Sexta das 8h às 11h30 e das 13h às 17h.

Assessoria de Comunicação

Segunda a Sexta das 13h30 às 17h30 Diocese de Piracicaba

Diocese de Piracicaba

Av. Independência, 1146 – Bairro Higienópolis - Cep: 13.419-155 – Piracicaba-SP - Fone: 19 2106-7575
Desenvolvido por index soluções