“Eu te constituí como luz das nações para levares a salvação até os confins da terra” (At 13,47)
“Eu te constituí como luz das nações para levares a salvação até os confins da terra” (At 13,47)

Orientações prático-litúrgicas para a celebração do Sacramento da Confirmação

Por determinação do bispo diocesano, Dom Fernando Mason, são estas as orientações para a celebração da Crisma:

I. Quanto à Missa a ser celebrada e preparação do cerimonial próprio

1º. Liturgia sempre do domingo – Se a celebração ocorrer durante a semana, seguir a liturgia do próximo domingo.

Cor vermelha

Não fazer uso de folhetos tipo “Missa da Confirmação”.

2º. Dentro da celebração da Confirmação, deve sobressair por si só o Rito da Crisma, portanto, encenações, procissões facultativas, danças e coreografias, se houver, que sejam rápidas e discretas. Além da entrada dos crismandos antes do início da celebração, faz-se a procissão inicial e, se desejado, a das oferendas. Lembra-se que todo o rito da Missa deve ser bem preparado: as leituras, as orações, o ambiente, os materiais litúrgicos, etc.

3º. É indispensável a realização de um ensaio para os crismandos e padrinhos/madrinhas, com a presença do diácono responsável pelas celebrações da Crisma (cerimoniário), em data previamente combinada com o mesmo, no local onde será celebrada a Missa. Tal ensaio visa preparar os crismandos quanto ao cerimonial e os aspectos práticos da celebração.

II. Orientações para o esquema-roteiro geral para a celebração:

1. ENTRADA DOS CRISMANDOS:

- Deverá ser realizada aproximadamente 20 minutos antes do início da celebração, ou com maior antecedência, dependendo do número de crismandos e da maneira com que se deseja realizá-la (foto individual ao entrar, por exemplo, etc.);

- Poderá ser precedida de uma motivação (“comentário”) acolhendo os crismandos e acompanhada por canto ou fundo musical;

- A entrada dos crismandos é realizada pelo corredor central, estando os crismandos do lado direito (de quem olha para o altar) e os padrinhos ou madrinhas, do lado esquerdo, tendo a mão direita no ombro do crismando;

- O corredor central da igreja não deverá ter fitas ou demais objetos que dificultem a passagem dos crismandos no momento da unção e da comunhão. Se forem colocadas fitas para guardar lugares, que sejam recolhidas logo após a entrada dos crismandos.

2. MOTIVAÇÃO INICIAL: O animador da celebração introduz, brevemente, a assembléia no sentido da celebração e convida ao canto de entrada.

RITOS INICIAIS

3. PROCISSÃO DE ENTRADA: Formada pelos acólitos, ministros, leitores (conforme o costume local), diácono(s), padre(s), bispo, ministros do báculo, da mitra e do missal.

4. SINAL DA CRUZ E ACOLHIDA PRESIDENCIAL: Por parte do bispo.

5. ATO PENITENCIAL: Motivado e concluído pelo bispo (prever se será cantado ou não).

6. HINO DE LOUVOR: Motivado pelo bispo; conforme as orientações litúrgicas em vigor (convém que seja cantado).

7. ORAÇÃO DO DIA (COLETA): Conforme a Missa celebrada.

LITURGIA DA PALAVRA

8. PRIMEIRA LEITURA: Deverá ser feita do Lecionário, no ambão. (Convém que o leitor ou leitora se prepare bem para proclamá-la).

9. SALMO RESPONSORIAL: Convém que o salmo seja cantado. De qualquer forma, sempre é executado do ambão e deve ser o salmo correspondente à liturgia que se celebra.

10. SEGUNDA LEITURA: Os critérios são os mesmos para a primeira leitura.

11. ACLAMAÇÃO, BÊNÇÃO AO MINISTRO E PROCLAMAÇÃO DO EVANGELHO: Enquanto se entoa a aclamação, o diácono, ou em sua ausência o pároco ou outro presbítero, dirige-se ao bispo e a ele pede a bênção. Logo em seguida, dirige-se ao ambão, de onde fará a proclamação do Evangelho. (se houver evangeliário, o tomará no altar somente após receber a bênção). Após a proclamação, leva-se o livro para o bispo o beijar.

12. APRESENTAÇÃO DOS CRISMANDOS: Terminada a leitura do Evangelho, o pároco convidará os crismandos a permanecerem em pé (só os crismandos) e os apresentará coletivamente ao bispo, podendo dizer brevemente quantos são e por quanto tempo se prepararam, explicitando também sua convicção acerca da preparação deles. Após a apresentação, a comunidade poderá, se desejar, acolhê-los com palmas.

13. HOMILIA: Proferida pelo bispo. Finda a mesma, inicia-se o Rito da Confirmação propriamente dito.

RITO DA CONFIRMAÇÃO

14. RITO DAS VELAS (OPCIONAL): Se houver, devidamente ensaiada, preparar um refrão musical apropriado (ou guardar o silêncio sagrado) enquanto alguns dos crismandos acendem suas velas no Círio Pascal e passam a luz aos demais crismandos, de forma ágil e breve.

15. RENOVAÇÃO DAS PROMESSAS BATISMAIS: Conforme o Ritual da Confirmação (2ª fórmula:). Convém que os crismandos estejam conscientes das respostas e atentos ao bispo, dispensando folhetos e semelhantes. As respostas são sempre no singular.

16. IMPOSIÇÃO DAS MÃOS E ORAÇÃO: Logo após a Renovação das promessas batismais, os crismandos apagam suas velas e se ajoelham (se os bancos não proporcionarem tal gesto, permanecem em pé). Faz-se um breve silêncio e o bispo profere a monição e, em seguida, impõe as mãos sobre os crismandos, acompanhado pelo padre. Finalizando, profere a oração própria (a assembléia acompanha o rito em pé). Terminada a oração, os crismandos se levantam para a unção com o Santo Crisma.

17. UNÇÃO COM O SANTO CRISMA: Os crismandos, com seus respectivos padrinhos/madrinhas, aproximam-se do bispo da mesma maneira como entraram na igreja. Os crismandos deverão portar crachá ou etiqueta com o respectivo nome; mesmo assim, o padrinho/madrinha deve indicar o nome ao bispo. Enquanto se ungem os crismandos, pode-se entoar cânticos litúrgicos ou fazer um fundo musical, para harmonizar o ambiente (a assembléia, sentada, acompanha o rito, evitando conversas). Após a unção, o crismado volta para o seu lugar e senta-se.

18. ABLUÇÃO DAS MÃOS: Terminada a unção, os ministros designados auxiliam o bispo a lavar as mãos.

19. ORAÇÃO DA ASSEMBLEIA: De volta à cadeira, o bispo introduz a Oração dos fiéis conforme o Ritual. No final, concluirá com a oração própria (os pedidos deverão ser breves).

LITURGIA EUCARÍSTICA

20. PROCISSÃO DAS OFERENDAS (OPCIONAL): Se realizada, deverá ser breve, trazendo os dons que serão consagrados (galhetas e âmbulas preparadas), sem danças e encenações. As oferendas são entregues sempre ao bispo, auxiliado pelos acólitos ou ministros (lembra-se que não tem sentido trazer em procissão pães e outros símbolos que não serão consagrados, quando se deixam as oferendas a serem consagradas já na credência, de modo que sempre que se apresentarem outros dons ou objetos, trazem-se as oferendas).

21. PREFÁCIO: da Confirmação.

22. SANTO: (prever se será cantado).

23. ORAÇÃO EUCARÍSTICA: Prever se as respostas da Oração Eucarística (de preferência a II), incluindo a aclamação ao Mistério da fé e o Amém da doxologia que serão cantados ou anunciados pelo animador da celebração e repetidas por toda a assembléia (caso não haja folheto ou retroprojetor). Se as respostas da Oração Eucarística forem cantadas, não repetir o refrão.

RITO DA COMUNHÃO

24. CORDEIRO DE DEUS: Prever se será cantado ou rezado. Nesse momento os ministros – se necessário – trazem as hóstias consagradas do tabernáculo para o altar, já distribuídas nas âmbulas que forem necessárias.

25. DISTRIBUIÇÃO DA SAGRADA COMUNHÃO: Os crismados comungarão sob as duas espécies, no presbitério, das mãos do bispo e os padrinhos/madrinhas das mãos do pároco no corredor principal. As demais pessoas comungarão pelos corredores laterais e, se for costume, no fundo da igreja com os demais ministros.

26. ORAÇÃO DEPOIS DA COMUNHÃO: Conforme a Missa celebrada.

RITOS FINAIS

27. AGRADECIMENTOS: Se houver, convém que apenas um crismado faça em nome de todos, de maneira breve e simples. O pároco deverá também agradecer e poderá fazer demais comunicados que forem oportunos; se houver avisos importantes para a comunidade, serão feitos nesse momento.

28. BÊNÇÃO FINAL SOLENE

29. DESPEDIDA: O diácono ou, em sua ausência, o próprio bispo despede o povo.

30. PROCISSÃO DE SAÍDA PARA A SACRISTIA.

31. ENTREGA DAS LEMBRANÇAS DA CRISMA: Se houver, fazê-la após o bispo e os demais ministros se retirarem do presbitério. Pode-se também, se desejado, prosseguir com demais homenagens neste momento.

PREPARATIVOS PARA A CELEBRAÇÃO EUCARÍSTICA DA CONFIRMAÇÃO

1. LEMBRETES:

- Providenciar 5 ministros ou acólitos, além dos que irão distribuir a Sagrada Comunhão (mitra, báculo, missal, lavabo e preparação do altar);

- Preparar crachás ou etiquetas com os nomes dos crismandos;

- Velas para os crismandos (opcional);

- Reservar bancos para os padrinhos/madrinhas e crismandos;

- Taxa de contribuição para a diocese;

- Doação de alimentos não perecíveis como gesto de partilha;

- Questão das roupas, hábitos, etc., e participação ativa na celebração por parte dos crismandos.

2. MATERIAIS A SEREM PROVIDENCIADOS

No local da paramentação:

- Mesa para o bispo colocar os paramentos e se preparar (caso não haja o balcão apropriado);

- Missal Romano a ser levado pelo acólito ou ministro;

- Cruz processional e velas, caso seja costume do local;

- Microfone de lapela sem fio para o bispo, caso seja o costume do local;

No Presbitério:

- Lecionário correspondente à Missa celebrada, no ambão;

- 2 velas próximas ao altar ou sobre ele, caso não se use a menorá com sete velas;

- Candelabro com o Círio Pascal em local de destaque;

- Evangeliário (facultativo; sobre o altar), quando não é levado na procissão de entrada pelo diácono.

Na credência:

- Estante de altar ou almofada para Missal, caso haja;

- Cálice com sua patena;

- Sanguíneo;

- Pala;

- Um ou mais corporais, de acordo com o número de âmbulas (de preferência que seja um só corporal grande);

- Âmbulas com as partículas a serem consagradas; *

- Galhetas; *

- Jarro com água, bacia e manustérgio para o lavabo;

- Jarro e bacia maiores, toalha, sabonete e limão, para o bispo lavar as mãos após a unção (se não houver dois jarros, usa-se apenas um, desde que o tamanho comporte a necessidade);

- O vidro com o óleo santo do Crisma. (o vaso próprio para o momento da unção é trazido pelo bispo);

- Algodão ou sanguíneo para o momento da unção;

(* se houver procissão das oferendas, deixar no local de costume e não na credência)

OBSERVAÇÕES:

1. Quanto às músicas: procurar ensaiar os cantos com os crismandos. Se não há retroprojetor, providenciar folha de canto, com todas as músicas, para todos os crismandos;

2. Fotógrafo e filmador: não deverão fotografar, nem filmar durante as leituras, homilia e imposição das mãos, nem direcionar a luz diretamente ao bispo;

3. As vestimentas das madrinhas e crismandas: deverão ser adequadas para a cerimônia. Os crismandos (as) poderão, de preferência, usar camisetas personalizadas.

4. Catequistas não devem ficar andando desnecessariamente durante a cerimônia;

5. Pontualidade na entrada;

6. Não usar folheto da Crisma;

7. Padrinhos, na hora da unção, devem ficar um pouco atrás do crismando (pode ser o casal).

CERIMONIÁRIOS

De acordo com decisão de Dom Fernando, os diáconos abaixo, sob a coordenação do Diác. Wagner Perez, desempenham o ofício de cerimoniário do bispo diocesano, auxiliando-o nas celebrações do Sacramento da Crisma. Também é orientação do bispo que os diáconos realizem o ensaio para os crismandos e padrinhos/ madrinhas, em data previamente combinada. Esse ensaio visa a preparação tanto para os aspectos litúrgicos quanto práticos da celebração.

REGIÃO PASTORAL CAPIVARI

Diácono Marcio Aparecido Cardia da Rosa - Fone: (19) 2146-1124 / 99249-9268
E-mail: marcio_cardia@hotmail.com

REGIÃO PASTORAL PIRACICABA I

Diácono Aderbal Soares Gomes - Fone: (19) 3411-7313 / 99657-7447
E-mail: aderbalwahler@yahoo.com.br

REGIÃO PASTORAL PIRACICABA II 

Diácono Wagner Perez – Fone: (19) 3426-5883 / 99706-8314
E-mail: wperez3083@terra.com.br

REGIÃO PASTORAL PIRACICABA III

Diácono Edson Evaldo Reame – Fone: (19) 3421-8014 / 99728-2797
E-mail: reamont@ig.com.br

REGIÃO PASTORAL RIO CLARO

Diácono Benedito Arena - Fone: (19) 3534-7291 / 98196-7231
E-mail: benedito_arena@yahoo.com.br

Diácono Odélcio Calligaris Gomes da Costa - Fone: (19) 3524-7453 / 99269-2554
E-mail: odelciocosta.diac@gmail.com

REGIÃO PASTORAL SANTA BÁRBARA

Diácono Valdecir Marques - Fone: (19) 3463-6874 / 99275-0839
E-mail: marquesvaldecir@hotmail.com

Diácono Antonio Carlos da Silva - Fone: (19) 3458-6501 / 99739-1819
E-mail: acs340@vivointernetdiscada.com.br 

REGIÃO PASTORAL SÃO PEDRO

Diácono José Roberto Cury Ferreira - Fone: (19) 3481-1907 / 99667-2424
E-mail: diaconobel@terra.com.br

_______________________________

Diácono Wagner Perez - Encarregado para as celebrações da crisma
Contatos:
Rua José Alves de Mattos, 247 – Jd. Astúrias I
13.260-221 - Piracicaba - SP
E-mail: wperez3083@terra.com.br
wagner@actionglobalcomex.com.br
Telefone: (19) 3426-5883 / 99706-8314

Horário de Funcionamento

Cúria Diocesana

Segunda a Sexta das 8h às 11h30 e das 13h às 17h.

Assessoria de Comunicação

Segunda a Sexta das 13h30 às 17h30 Diocese de Piracicaba

Diocese de Piracicaba

Av. Independência, 1146 – Bairro Higienópolis - Cep: 13.419-155 – Piracicaba-SP - Fone: 19 2106-7575
Desenvolvido por index soluções